Governar Melhor

Este livro é sobre o que deve ser um governo e não sobre quem deve ocupá lo. Sobre uma mudança de paradigma e não uma mudança de sentido. Importa debater o «governo do futuro» e não o «futuro do governo». Fernando Teigão dos Santos, que integrou dois executivos, conheceu de perto os bastidores ministeriais e tem feito investigação sobre prospectiva e inovação governativa, avança neste livro com propostas concretas para reciclar o funcionamento dos governos, estimando ser possível uma redução de custos na ordem dos 30%, permitindo uma poupança anual de 150 milhões de euros.

13.40

ISBN: 978-989-626- 842-8 Categoria: Etiquetas: , , ,

No mundo de hoje, de forte aceleração tecnológica, onde tudo se reinventa cada vez mais depressa, os governos parecem parados no tempo, mostrando pouca capacidade de mudança, sobretudo no que diz respeito ao seu modelo de funcionamento. Existe um anacronismo governativo que é estrutural e que se mantém ao longo das legislaturas. Para além disso os governos em Portugal têm vindo a tornar se cada vez mais focados politicamente numa governação imediatista. Procuram resolver problemas prementes do país, de curto e médio prazo, sem serem capazes de encontrar uma visão de longo prazo para o desenvolvimento nacional. E quando o país mais precisa, como em caso de crise ou de catástrofe, os governos aparentam estar do lado da solução mas antes fizeram parte do problema. Os governos têm de mudar para não deixar o Estado falhar. Fernando Teigão dos Santos integrou dois executivos, conheceu de perto os bastidores ministeriais e tem feito investigação sobre prospectiva e inovação governativa. Neste livro avança com propostas concretas para reciclar o funcionamento dos governos, estimando ser possível uma redução de custos na ordem dos 30%, permitindo uma poupança anual de 150 milhões de euros. Os ministérios gastam demasiados recursos, têm edifícios dispersos por toda a cidade de Lisboa, as suas equipas e serviços funcionam de forma pouco organizada e coerente. É necessário repensar a governação para se tornar mais competente, moderna e eficiente, pois só assim será possível «governar melhor».